Sindafep-PR se reúne com magistrados para debater Reforma da Previdência

A Reforma da Previdência, que tramita no Congresso, irá trazer uma série de perdas para os servidores públicos de todo o país. Neste contexto, o SINDAFEP está se mobilizando, por meio de reuniões e do diálogo com outras entidades, para que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287 possa sofrer alterações.

Em 1 de fevereiro, o presidente do SINDAFEP, Wanderci Polaquini, e o vice-presidente Sindical, Marco Aurélio Petrocini, se reuniram com o presidente da Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), Frederico Mendes Júnior, para debater possíveis medidas para a Reforma.

Durante o encontro, Wanderci Polaquini falou sobre os trabalhos desenvolvidos pelo SINDAFEP, que, unido aos demais sindicatos dos fiscos estaduais do país, à Fenafisco e ao Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), vem combatendo o projeto de reforma na forma como foi apresentado e construindo propostas de emendas para serem encaminhadas ao Congresso Nacional.

Frederico Mendes demonstrou grande interesse e, prontamente, empenhou o seu apoio aos eventos que serão realizados para tratar do assunto, como o “painel de debates sofre a reforma da previdência” – que está sendo organizado pelo SINDAFEP para acontecer em 23 de fevereiro, com participação presencial e transmissão via web para todo o estado.

Durante a reunião, as duas entidades, SINDAFEP e Amapar, firmaram o compromisso de realizar um encontro em 14 de fevereiro, na sede da Amapar, reunindo o maior número possível de entidades das carreiras típicas de estado para definir ações em conjunto.

De acordo com Polaquini, a reforma traz alterações extremamente danosas a todos os trabalhadores, servidores públicos ou não.

“Temos que mobilizar todas as categorias de trabalhadores, para conter o avanço do projeto no congresso, definindo ações de divulgação, esclarecimento e conscientização – inclusive de parlamentares – das verdadeiras razões do desequilíbrio dos regimes de previdência”, salientou.

Fonte: SINDAFEP